Cine Humberto Mauro exibe a mostra Inéditos/Passou Batido

Posted on 15/05/2016

0


Programação gratuita reúne filmes com inovações técnicas e discussões sobre sexualidade

De gravata e unha vermelha está na programação da mostra

“De gravata e unha vermelha” está na programação da mostra

Obras cinematográficas que ficaram pouco tempo em cartaz nos cinemas da capital ou que sequer foram exibidas no circuito comercial podem ser vistos até 15 de junho no Cine Humberto Mauro. A sala exibe a já tradicional mostra Inéditos/Passou Batido, com entrada franca, e reúne 38 filmes produzidos entre 2014 e 2016 que passaram em branco aos olhos dos amantes da Sétima Arte. São produções nacionais e internacionais, que transitam por variados gêneros e se destacam pela inventividade tecnológica, narrativa e estética.

Entusiastas do cinema terão a oportunidade de assistir alguns filmes que agradaram público e críticos ao redor do mundo. Um dos destaques é “Tangerine”, jovem diretor norte-americano, Sean Baker. A obra trata da transexualidade, de maneira sensível, e foi totalmente filmado com um aparelho celular. A programação da “Inéditos” também conta com produções de Paul Thomas Anderson, Roman Polanski e Shyamalan, já consagrados no cinema mundial.

A mostra também reúne importantes filmes de diretores brasileiros. A curadoria, assinada pelo coordenador do Cine Humberto Mauro, Bruno Hilário, traz algumas das produções mais celebradas no circuito nacional e que discutem a representatividade da comunidade LGBT e a liberdade de expressão. “A Seita”, de André Antônio; “De gravata e unha vermelha”, de Miriam Chnaiderman; “Últimas Conversas”, de Eduardo Coutinho; e os mineiros “A Vizinhança do Tigre”, de Affonso Uchoa e “Outro Sertão”, de Adriana Jacobsen e Soraia Vilela; integram a seleção nacional.

O polêmico “Love”, de Gaspar Noé, também faz parte da programação da mostra e será exibido em 3D. De acordo com Bruno Hilário, a proposta curatorial foi reunir filmes que contribuíram de forma positiva para a história contemporânea do cinema. “Todos os filmes mostram a criatividade e a inventividade de produções contemporâneas realizados em várias partes do mundo”, disse o coordenador. O público mineiro pode conferir, ainda, “Dheepan”, vencedor da Palma de Ouro de Cannes em 2015, do francês Jacques Audiard; e outros trabalhos premiados em importantes festivais de cinema.

A mostra Inéditos/Passou Batido fica em cartaz até 15 de junho, no Cine Humberto Mauro, no Palácio das Artes. A entrada é gratuita e os ingressos devem ser retirados na bilheteria do cinema, 30 minutos antes de cada sessão. Outras informações e a programação completa estão disponíveis no site da Fundação Clóvis Salgado.

Anúncios
Posted in: Cinema, Cultura