Diversidade musical e gastronômica marca mais uma edição do festival Show & Buteco

Posted on 11/04/2015

0


Evento é promovido há 12 anos pelo Sistema Divina Providência com o objetivo de arrecadar fundos para os projetos sociais da instituição

Evento é promovido há 12 anos pelo Sistema Divina Providência / Edy Fernandes

Evento foi realizado no Espaço Folia, no bairro Olhos d’Água / Edy Fernandes

Todos os anos, o Sistema Divina Providência realiza o festival gastronômico Cozinha de Buteco, um evento beneficente para arrecadar fundos para a instituição. No sábado, 11, cerca de 2 mil pessoas curtiram o samba do grupo Fundo de Quintal, a principal atração da noite, além do sertanejo de Henrique Rocha e o axé da banda mineira Vira & Mexe. Além da tradicional fartura no cardápio do evento, a 12ª edição do foi repleta de novidades.

A primeira delas é o nome do festival. A partir de agora, ele se chama Show & Buteco, uma referência às diversas atrações musicais e às várias opções gastronômicas. A outra novidade é a alteração do local da festa. Até 2014, o evento era realizado no Lar dos Meninos. O local escolhido para abrigar esta edição – e também as próximas – é o Espaço Folia, no Mirante do bairro Olhos D’Água.

Segundo Edson Nunes, evento foi pensado para arrecadar recursos para a entidade / Edy Fernandes

Segundo Edson Nunes, evento foi pensado para arrecadar recursos para a entidade / Edy Fernandes

Segundo o superintende do Sistema Divina Providência, Edson Nunes, essas alterações foram feitas pensando no conforto do público. “O espaço é mais amplo. As pessoas podem transitar, apreciar o show, com mais tranquilidade”, disse. O nome, Edson destaca, também foi reformulado justamente para fazer jus às atrações que fazem parte do evento. “É que nós sempre oferecemos muita comida, e, claro, os shows. Então, assim, fica mais coerente”. O horário do evento também foi alterado. O Show & Buteco será realizado sempre à noite.

As atrações musicais de peso sempre fizeram a fama do festival, mas as inúmeras opções gastronômicas também merecem destaque. Ao todo, 44 barracas ofereciam os mais variados pratos para o público, entre petiscos de boteco, receitas tradicionais da cozinha mineira e até culinária internacional. Cerveja gelada também não faltou. Difícil mesmo era encontrar um prato vazio ou alguém insatisfeito durante a festa. “Olha, eu vou comer esse japonês primeiro, mas quero provar o macarrão na chapa. Me falaram que está muito bom”, disse o administrador de empresas, Leonardo Ribeiro, enquanto aguardava na fila do sushi. Ele participou do festival pela primeira vez, e, um pouco perdido em meio à fartura do evento, explicou que comprou o ingresso para curtir o show do Fundo de Quintal. “Gosto muito deles. Enquanto eles não entram, vou comendo e bebendo”, brinca.

Público aproveitou a noite, que contou com muita comida e atrações musicais / Edy Fernandes

Público aproveitou a noite, que contou com muita comida e atrações musicais / Edy Fernandes

Para oferecer esse vasto cardápio às pessoas, o Sistema Divina Providência conta com a ajuda de voluntários que são responsáveis por trazer os alimentos e as bebidas. Todas as barracas participantes do evento não receberam nenhum tipo de ajuda da instituição. Edson Nunes explica que, só assim, é possível realizar o Show & Buteco. “A maioria vem por ter gostado da experiência anterior. Eu percebo uma satisfação muito grande em cada um deles. A vontade de ajudar provoca isso nos nossos parceiros”, afirmou o superintendente do Sistema Divina Providência. Os parceiros da instituição também arcam com os custos de logística. Alguns procuram, inclusive, patrocinadores.

A satisfação em ajudar é explícita em alguns casos, como o de Sérgio Gracia. Além de funcionário do Sistema Divina Providência há 18 anos, ele era proprietário do restaurante Boteco do Sérgio. A primeira participação no evento foi há seis anos. No ano passado, ele passou o ponto do estabelecimento, mas decidiu montar a barraca, novamente. “A gente chega aqui cedo e sai tarde, mas o prazer que eu sinto em servir as pessoas, em ver esse local cheio, compensa todos os gastos”, apontou.

Uma das barracas mais concorridas da noite era a da Confraria do Churrasco. Quem passava por lá não perdia tempo e já sacava o celular para fotografar o porco no rolete, uma das especialidades do restaurante. Os outros cortes também faziam o gosto do freguês. O proprietário do estabelecimento, João Antônio Azevedo, participa do Show & Buteco há sete anos. Para ele, a receita de sucesso do evento é ter conseguido criar um ambiente agradável, tanto para os fornecedores quanto para o público. “É raro ver alguém aqui reclamando de atendimento. Você não ganha em dinheiro, mas ganha ao ver a satisfação das pessoas”. João Antônio também disse que essa longa parceria com o evento já rendeu bons frutos para o restaurante. “Várias pessoas já me procuraram para saber se eu fazia aniversários, churrascos de empresa. Estar aqui é um marketing espontâneo muito bom”, afirmou.

Cardápio contou com diversas opções / Edy Fernandes

Cardápio contou com diversas opções / Edy Fernandes

A publicitária Natália da Volta confirma essa satisfação geral no Show & Buteco. “A qualidade do evento está imensurável. Pessoas muito alegres e que nos servem muito bem, mesmo não sendo pagas para isso. É totalmente ao contrário do que a gente está acostumada”. Para a técnica em manutenção de aeronaves, Juliana Crescêncio, amiga de Natália, esse clima agradável que tomou conta de toda a festa é um fator a mais para que as duas voltem em 2016. “Aqui é um amor solícito, da nossa parte e da parte deles. A gente se sente colaboradora, também. Eu quero voltar no ano que vem, pela equipe solidária que organiza essa festa”, elogiou.

Todo o dinheiro arrecadado com a venda dos ingressos para o festival é investido na manutenção dos espaços geridos pelo Sistema Divina Providência, o Lar dos Idosos, o Lar dos Meninos, a Cidade dos Meninos, e alguns cursos profissionalizantes promovidos pela instituição. Outra parte arrecada é destinada para o pagamento dos cachês dos artistas contratados. Edson Nunes não quis revelar qual valor destinado ao pagamento das bandas desta edição.

Anúncios