Comida di Buteco completa 15 anos e celebra a criatividade dos bares participantes

Posted on 07/04/2014

0


Tradicional concurso gastronômico também será realizado, simultaneamente, em outras 16 cidades

15ª edição traz tema livre para os bares participantes / Elmo gomes

15ª edição traz tema livre para os bares participantes / Elmo gomes

Criado em 2000, com a proposta de transformar vidas por meio da cozinha de raiz, o concurso Comida di Buteco já é uma tradição gastronômica e cultural de Belo Horizonte. Neste ano, o festival comemora 15 anos de existência e reúne 45 botecos da capital, entre novatos e veteranos, que vão disputar o título de melhor local para um tira-gosto, a cervejinha com os amigos no fim do expediente, entre tantas outras situações. O evento começa na nesta sexta-feira (11) e o público tem até 11 de maio para escolher o melhor boteco da cidade.

Ao contrário de edições anteriores, para 2014, a receita do petisco é livre. O que significa que cada um dos participantes pôde soltar a imaginação para criar o prato que mais se identificasse com o bar. A única exigência do concurso é que os participantes se apropriem do tema desta edição: “Mais Amor e mais Boteco, Por favor!”. Assim como no ano passado, o evento será realizado simultaneamente em outras 16 cidades, de 8 estados, reunindo mais de 380 receitas.

Para os apreciadores da boa e velha cozinha de boteco, o concurso é um prato cheio, já que no cardápio dos bares participantes, o que não falta é criatividade. Principalmente por parte daqueles que concorrem pela primeira vez. Caso do Barbambú, no bairro Salgado Filho, na Zona Oeste da cidade. “Viajou na Maionese” (batata recheada com peixe, presunto, muçarela e maionese) foi o prato escolhido para fazer as honras da casa.

Os proprietários Patrícia Paio e Hugo Leonardo contam que estrear no concurso demanda grande responsabilidade, principalmente porque o bar foi pensado para ser um espaço mais voltado para a gastronomia. “Nós recebemos mais gente querendo provar nossos pratos do que beber cerveja”, contam. Para eles, participar do Comida di Buteco, pela primeira vez, tem duas nuances. “A responsabilidade é muito grande, por causa do nome que o evento tem aqui na cidade. E, também, é um atrativo a mais para os clientes”.

Outro novato, o André Caldos, no bairro Palmeiras, também na Região Oeste, ironicamente não vai concorrer com a especialidade da casa. Os donos do estabelecimento buscaram inspiração na arquitetura da Pampulha. O “São Chiquinho”, (Kafta recheada), para homenagear os contornos da Igreja São Francisco de Assis, é o concorrente. Uma das sócias do bar, Rausi Resende, conta que o tema livre é uma “maneira de mostrar a nossa criatividade. O prato não tem nada a ver com o cardápio, mas pessoas vão querer saber o que tem de especial. Isso é bom, pois a gente consegue divulgar nosso trabalho”.

Novatos no concurso, os representantes do André Caldos (esq.) e Barbambu (dir.).

Novatos no concurso, os representantes do André Caldos (esq.) e Barbambu (dir.) / Elmo Gomes

O diretor geral do Comida di Buteco, Ronaldo Perri, ressalta a importância que o evento alcançou na cidade ao longo dos anos. Segundo ele, trabalhar o tema livre na 15ª edição traz um olhar diferente, tanto para os bares quanto para o público. “A parte mais interessante de não limitar uma receita ou ingrediente é que você estimula a criatividade dos participantes e oferece ao público um cardápio variado e recheado de boa comida”.

Ronaldo Perri quer que abril seja o mês do boteco no Brasil / Elmo Gomes

Ronaldo Perri quer que abril seja o mês do boteco no Brasil / Elmo Gomes

Além de todo o reconhecimento já conquistado ao longo de 15 edições, a organização do Comida di Buteco está planejando voos mais altos. Um deles é consolidar o concurso no calendário oficial de eventos do país. De acordo com Perri, “a proposta do Comida di Buteco é fazer com que abril seja o mês do boteco no Brasil, assim como em junho tem a festa junina e o carnaval, em fevereiro”, disse.

Os investimentos para a 15ª edição são altos. Segundo Perri, o montante de 2014 está na casa dos R$ 7 milhões, valor direcionado para a realização do concurso nas 16 cidades participantes. O diretor geral ainda destaca que neste ano a expectativa é atrair cerca de 5 milhões de pessoas durante o evento, que, em 2013, contou com a presença de 800 mil pessoas nos bares de BH e teve 380 mil petiscos vendidos, só na capital mineira.

Festa Saideira já tem data marcada – A festa de encerramento do Comida di Buteco é uma atração à parte do concurso. A famosa “Saideira” já tem data para ser realizada. O evento ocorre em 17 de maio, e espera atrair cerca de 10 mil pessoas. Além de reunir os 45 participantes do concurso, a festa terá 12 horas de duração, com shows de grandes nomes da música brasileira. Fazem parte da lista de convidados, o cantor Zeca Pagodinho e o Monobloco. Outras informações estão disponíveis no site oficial do Comida di Buteco.