Sated-MG é homenageado pelos 28 anos de atuação sindical

Posted on 01/11/2013

0


Iniciativa partiu da Câmara Municipal, que também reconheceu o trabalho de 36 artistas mineiros

Comendas foram entregues àqueles que contribuíram para a consolidação das artes cênicas no Estado / Clayton Salamim

Comendas foram entregues àqueles que contribuíram para a consolidação das artes cênicas no Estado / Clayton Salamim

O Sindicato dos Artistas e Técnicos em Espetáculos de Diversões do Estado de Minas Gerais (Sated-MG) foi homenageado com uma placa alusiva aos 28 anos de carta sindical. A solenidade foi realizada na Câmara Municipal de Belo Horizonte, na sexta-feira (1). Além de reconhecer o trabalho da entidade, na luta pelos direitos da categoria, a homenagem se estendeu a 36 artistas que fazem parte da história das artes cênicas do Estado.

A ideia de homenagear o Sated-MG partiu do vereador Wendel Mesquita (PSB). Com o apoio da Fundação Municipal de Cultura, a Casa decidiu contemplar o trabalho relevante dos profissionais que contribuíram com a trajetória das artes cênicas no Estado, e levaram o nome de Minas Gerais para todo o país. Entre os premiados, grandes nomes, como as atrizes Wilma Henriques e Judis Grimberg; e os diretores Elvécio Guimarães e Pedro Paulo Cava.

Fundado em 1985, o Sated-MG tem travado uma constante luta para a manutenção do trabalho de seus associados, além de reconhecimento, por parte da sociedade. Para a presidente da entidade, Magdalena Rodrigues, a comenda simboliza a batalha diária dos atores. “A homenagem reconhece os 28 anos de um trabalho feito para que a categoria se sinta profissional, reconhecida, como outros quaisquer. Nós estamos muito felizes, mas esse reconhecimento nos lembra, a cada dia, que o trabalho não pode parar”, disse.

Wilma Henriques (esq), uma das homenageadas da noite / Clayton Salamim

Wilma Henriques (esq), uma das homenageadas da noite / Clayton Salamim

A história de muitos homenageados da noite se confunde com a TV Itacolomi (1955-1980), primeira rede de televisão de Belo Horizonte. É o caso de Wilma Henriques, considerada a grande dama do teatro mineiro, a atriz iniciou sua carreira na emissora, em 1959. Com mais de cinco décadas de carreira, e ainda na ativa, Wilma cobrou uma participação mais ativada, por parte do poder público. “É mais um prêmio que a vida e Deus me deram, mas eu ficaria mais satisfeita se o governo investisse mais em cultura. Nada mudou. É a mesma coisa há 30 anos”, afirmou.

Outro que também teve passagem pela TV Itacolomi foi Elvécio Guimarães. Professor, diretor e ator, Elvécio tem 65 anos de profissão e é uma das referências das artes cênicas do estado. Para ele, a homenagem da Câmara representa uma oportunidade de diálogo entra a categoria e os políticos. “Isso nos fortalece e amplia o diálogo com o poder público. Pois, se somos reconhecidos, também temos o direito de falar, de reivindicar, de expor nossas ideias. E eu fico muito feliz em saber que essa homenagem só possível graças à atuação do nosso sindicato”, apontou.

Para o vereador Wendel Mesquita, “é preciso ampliar os recursos, a valorização e o fomento. O poder público não pode fechar os olhos para as reivindicações da categoria. O reconhecimento valoriza o trabalho dos atores e do sindicato, mas é preciso fazer mais”. Com formação em artes cênicas e sindicalizado, o vereador aponta que o Executivo vai encaminhar um projeto para fortalecer o cenário cultural da cidade. “No início de 2014, uma frente parlamentar irá propor a criação de uma secretaria municipal de cultural e a ampliação do fundo municipal de cultura”, explicou.

Anúncios
Posted in: Arte, Cultura, Política