Promotor Fabiano Furlan lança livros que abordam corrupção e senso de justiça

Posted on 19/09/2013

0


Obras analisam trajetória da corrupção no país e os debates sobre justiça de dois grandes pensadores contemporâneos

O promotor Fabiano Furlan e seus mais recentes trabalhos / Fernando Gomes

O promotor Fabiano Furlan e seus mais recentes trabalhos / Fernando Gomes

A trajetória da corrupção no Brasil e o estudo de dois grandes expoentes sobre o senso de justiça dão a tônica dos mais recentes trabalhos do promotor Fabiano Furlan. “A Corrupção Política e o Estado democrático de Direito” e “O Debate entre John Rawls e Jurgen Habermas sobre a Concepção de Justiça” foram lançados, pela Arraes Editores, nesta quinta-feira, 19, na Leitura Megastore, do Pátio Savassi.

Durante oito anos, Fabiano Furlan se dedicou a pesquisar um assunto que, de tempos em tempos, dita a conversa de muitos brasileiros: a corrupção. Após se basear em diversos autores e estudiosos do tema, surgia “A Corrupção Política e o Estado Democrático de Direito”, obra que analisa o perfil dinâmico da corrupção e a participação de agentes para a manutenção do sistema político.

A Corrupção Política e o Estado democrático de Direito / Fernando Gomes

A Corrupção Política e o Estado democrático de Direito / Fernando Gomes

A partir da leitura da obra, o autor aponta que é possível tirar algumas conclusões acerca do sistema corrupto e de como ele se relaciona. “O estudo da corrupção tem mais eficácia quando se parte da cúpula para a base”, aponta. Ainda de acordo com Furlan, o sistema de corrupção é implementado por dois ordenamentos distintos: “um aplicado aos agentes políticos sob a velha desculpa de preservação de funções; o outro, ao povo, normalmente colocado em segundo plano”.

O Debate entre John Rawls e Jurgen Habermas sobre a Concepção de Justiça / Fernando Gomes

O Debate entre John Rawls e Jurgen Habermas sobre a Concepção de Justiça / Fernando Gomes

Em “O Debate entre John Rawls e Jurgen Habermas sobre a Concepção de Justiça” o tema central do livro se aplica ao conceito de justiça de dois consagrados autores do pensamento humano, John Rawls e Jurgen Habermas. “O livro aborda o debate entre os pensadores, abrindo, dessa forma, caminho para reflexões sobre o sentido da justiça, presença indispensável junto ao público, instituições e convívio social”, explica o autor.

 

Fabiano Ferreira Furlan nasceu em São Paulo. Promotor de Justiça no Estado de Minas Gerais, também carrega os títulos de Doutor em Direito Público, Mestre em Direito Empresarial, além de ter outra obra publicada, Sigilo Bancário, da editora FORUM, edição 2008.

Anúncios
Posted in: Literatura