Exposição itinerante celebra o trabalho de Sebastião Salgado

Posted on 22/01/2013

0


Iniciativa da Fundação Municipal de cultura, a mostra irá percorrer todos os centros culturais da capital.

Um dos maiores nomes da fotografia mundial, Sebastião Salgado, é o homenageado da Fundação Municipal de Cultura. A partir de hoje (22), o Centro Cultural Venda Nova recebe a exposição “Sebastião Salgado: fotografia comprometida”, mostra itinerante que irá percorrer todos os centros culturais de Belo Horizonte com a reprodução de dez imagens do renomado fotógrafo mineiro. A entrada para a exposição é gratuita. As visitações ocorrem de terça a sexta, das 9h às 17h, e aos sábados, das 9h às 13h.

A mostra reúne fotografias que eternizaram o trabalho de Salgado.

A mostra reúne fotografias que eternizaram o trabalho de Salgado.

A mostra contempla fotos pertencentes às séries “Trabalhadores”, “Terra” e “Êxodos”, que têm em comum o olhar original de Sebastião Salgado sobre o cotidiano dos povos excluídos, a condição humana e as desigualdades sociais, temáticas que o consagraram como um dos melhores fotojornalistas da atualidade. Entre as imagens mais marcantes da exposição está a da menina sem-terra Joceli Borges, cujo olhar de tristeza foi eternizado pelas lentes de Sebastião e estampou o livro “Terra”, lançado em 1997.

Sobre Sebastião Salgado

Mineiro de Aimorés, ganhou reconhecimento internacional ao fazer crônicas sobre a vida das pessoas comuns em forma de imagens. O seu trabalho resultou em diversos livros, exposições e prêmios nacionais e internacionais. Entre suas publicações mais conhecidas estão “Outras Américas”, de 1986, obra que retrata a vida dos camponeses latino-americanos, “Trabalhadores”, homenagem ao trabalho realizado com o corpo, lançado em 1993, além de “Terra”, livro que retrata a dura realidade dos assentamentos e dos trabalhadores rurais no Brasil, de 1997. Em 2000, o fotojornalista criou o projeto “Êxodos” e percorre 47 países para contar a história da migração do campo para as cidades.

Em 2004, lançou o projeto “Gênesis”, no qual se dedica a clicar partes do planeta ainda intactas com a intenção de chamar a atenção para conceitos como biodiversidade e sociodiversidade. Em 2013, o Museu de História Natural de Londres irá receber a exposição que resultou desse projeto. Ainda este ano, estão previstos dois lançamentos: um catálogo dividido em dois volumes, com os registros fotográficos do projeto “Gênesis”, e ainda o documentário sobre a vida do fotógrafo, “A Sombra e a Luz”, produzido pelo alemão Wim Wenders com a colaboração de Juliano Salgado, filho do fotógrafo.

A tristeza de Joceli Borges  é um dos trabalhos mais marcantes do fotógrafo.

A tristeza de Joceli Borges é um dos trabalhos mais marcantes do fotógrafo.

Data: 22 de janeiro
Horário: terça a sexta, das 9h às 17h. terça a sexta, das 9h às 17h.
Local: Centro Cultural Venda Nova – Rua José Ferreira Santos, 184, Novo Letícia
Entrada gratuita
Informações: (31) 3277-5533

Anúncios
Posted in: Cidades