Galeria de arte do BDMG abre temporada 2013

Posted on 09/01/2013

0


Os artistas Augusto Fonseca e Nerino de Campos apresentam suas obras na primeira exposição do ano no instituto.

Augusto Fonseca (esq.) e Nerino de Campos (dir.).

Augusto Fonseca (esq.) e Nerino de Campos (dir.).

A temporada de férias da galeria de artes do BDMG tem programação especial para o público. O projeto “Mostras BDMG” traz o trabalho de dois artistas mineiros, Augusto Fonseca e Nerino de Campos, de 10 a 31 de janeiro, com entrada franca. A novidade da mostra que inaugura as exposições de 2013 é o diálogo que as obras dos artistas apresentam. A banca avaliadora do projeto decidiu abrir o ano com exposição conjunta justamente por ter encontrado, nos trabalhos individuais de Augusto e Nerino, um tema em comum: os conflitos e sentimentos humanos.

“Quando penso ter razão”, série assinada por Augusto Fonseca, a cabeça simboliza a razão do homem, mas de forma incompleta. O artista apresenta seu trabalho por meio da utilização de cabeças que se rompem e assumem diferentes configurações. Augusto usa dobragens e cortes, em seus traços, com a ideia de adquirir força e identidade próprias. A geometria da pintura de Augusto é reinventada para compreender as deformações contínuas e, na obra, os sentidos não anseiam a permanência da forma, eles assumem compromissos incompletos.

"Quando penso ter razão", de Augusto Fonseca.

“Quando penso ter razão”, de Augusto Fonseca.

A série de Nerino de Campos, “Pequenos Formatos, Grandes Formas”, é inspirada no sofrimento, na dor de ver tudo desmoronar à volta do artista. Sombrios como os sentimentos de Nerino, os quadros fazem uma crítica ao mundo “maquiado” que o artista encara. Desespero e aflição se mesclam às cores fortes e vivas, que fariam alusão a esse universo de uma sociedade alienada, alvo da crítica de Nerino. Para ele, o trabalho do artista só ganha forma e sentido durante o processo de execução, gerando significado no momento da finalização das obras.

"Pequenos Formatos, Grandes Formas", de Nerino de Campos.

“Pequenos Formatos, Grandes Formas”, de Nerino de Campos.

Embora tenham se inspirado nas suas próprias experiências para dar corpo aos trabalhos, as obras se comunicam entre si. Para Augusto e Nerino, que não se conheciam até então, a mostra conjunta representa uma oportunidade para o público conhecer um pouco mais da arte feita na cidade. “A banca do BDMG achou que nossos trabalhos têm algo em comum, talvez seja a nossa maneira de enxergar o mundo, a dor, o sentimento humano”, disse Augusto Fonseca. Nerino completou: “Isso é bom, pois as pessoas podem conhecer um pouco mais de arte”.

O projeto “Mostras BDMG” é uma iniciativa do BDMG Cultural. Desde 1989, o instituto seleciona artistas plásticos, por meio de uma comissão julgadora formada especialmente para esse fim. No total, 8 artistas são selecionados ao longo do ano. A cada mês, um deles pode expor seu trabalho na Galeria de Arte do BDMG Cultural. O artista contemplado recebe como apoio para a sua exposição o convite, a divulgação e o coquetel para a abertura. Após concluir o ciclo de oito exposições, o BDMG convida dois artistas para encerrar o ano de mostras.

Segundo o coordenador da galeria, Érico Grossi, o “Mostras” representa uma oportunidade para os artistas em projeção. “Eles expõem o trabalho em um espaço privilegiado. A Galeria fica próxima do Circuito Cultural da Praça da Liberdade, então, a visibilidade e a acessibilidade são muito atraentes”, disse. Ainda segundo Grossi, o projeto cria mais uma opção de cultura para o público de Belo Horizonte. “Anualmente, são dez exposições na galeria. A cada mês, nós temos um trabalho diferente, um artista diferente. As pessoas só têm a ganhar”, finalizou.

Fotos: Edy Fernandes.

Anúncios
Posted in: Cultura