Fundação de Educação Artística promove mais uma edição do Bazarte

Posted on 28/11/2012

0


Evento conta com trabalhos de artistas renomados, livros e CD’s que estarão à venda, de 28 de novembro a 2 de dezembro, para arrecadar fundos para o programa de bolsas da Fundação.

Livros, CD’s, e pinturas estão à venda para ajudar com os custos do programa de bolsistas.

Em 1963, um grupo de artistas se uniu, em Belo Horizonte, para criar a Fundação de Educação Artística, FEA, centro que até hoje é referência cultural no Brasil. Após quase 50 anos, a instituição prepara uma série de atividades para celebrar a data, mas, antecipando as comemorações de seu cinquentenário, a FEA organizou mais uma edição do já tradicional Bazarte, uma feira que reúne diversos produtos na sede da fundação. Até domingo, 2 de dezembro, livros, CD’s, marionetes, pinturas, cerâmicas, aquarelas e gravuras serão vendidos para angariar fundos para a FEA. Metade do dinheiro obtido com as vendas será destinada ao programa de Bolsistas da Fundação.

Instituição sem fins lucrativos, a Fundação de Educação Artística realiza, constantemente, eventos para levantar fundos e manter os projetos educacionais. O Bazarte, que sempre atrai um número considerável de visitantes, é um bom exemplo. Para a diretora executiva da FEA, Berenice Mengale, “o Bazarte, além de ser uma maneira de arrecadarmos fundos para a FEA, é uma forma de contemplar os artistas e os nossos parceiros. A maioria deles sempre está disposta a nos apoiar. E, também, é uma forma de agradecer àqueles que contribuem com as atividades da FEA.”, explicou. Atualmente, a Fundação tem 380 alunos. Desse total, 25% são bolsistas.

Menegale também é pianista e está à frende da FEA desde o início. Ela explica que o propósito do instituto é promover o ensino artístico para as crianças. “Nós sempre buscamos trabalhar o aprimoramento e atualização do ensino artístico para nossas crianças. A FEA é uma alternativa para que elas aprendam cada vez mais e sempre se interessem pela música”, disse. Ainda segundo Berenice, os trabalhos realizados na Fundação são voltados, especialmente, para crianças de baixa renda. “Nós temos o sistema de bolsas, dessa forma, oferecemos um estudo de qualidade para quem não pode pagar”.

Ex-estudante da Fundação na década de 1970, o músico Miguel Queiros, um dos integrantes do Duo Rodapião, se apresentou no primeiro dia do Bazarte. Para ele, além de promover a educação musical, a FEA faz um “excelente trabalho oferecendo bolsas de estudo para crianças carentes. Às vezes, muitos talentos não são descobertos por não ter oportunidades de estudar”, disse. A artista plástica Marina Nazareth cedeu quadros e gravuras para o bazar. Segundo Marina, que é parceira da Fundação há mais de 30 anos, “a possibilidade de mostrar o meu trabalho e saber que ainda vou colaborar com a instituição é muito gratificante”, apontou.

O Bazarte vai de 28 de novembro a 2 de dezembro, na sede da FEA.

Além do Bazarte, A FEA preparou uma série de atividades artísticas até domingo, último dia do bazar. O lançamento do livro “O Belo Autônomo”, de Rodrigo Duarte, concertos e várias atrações culturais, todos os dias, na Sala Sérgio Magnani. Em 2013, um projeto, já aprovado pela Fapemig, prevê a organização do acervo de fotos e documentos da FEA. Um livro sobre a história da Fundação também será lançado. Outras informações sobre o Bazarte estão disponíveis no site da Fundação ou pelo telefone (31) 3226-6866.

Anúncios
Posted in: Cultura