Pet Shops oferecem produtos sofisticados para animais de estimação

Posted on 15/02/2012

0


Luxo e sofisticação também fazem parte do mercado pet.

O bem estar do animal de estimação deixou de ser apenas uma preocupação para os donos. Agora, ter um bicho bem cuidado, e mimado, dentro de casa é uma necessidade de consumo que cresce cada vez mais. O mercado de Pet Shops acompanha essa tendência e tem investido alto em serviços e produtos diferenciados. Alguns estabelecimentos faturam até R$ 200 mil por mês, e o Brasil tem atualmente o segundo maior mercado pet do mundo, perdendo apenas para os Estados Unidos.

Segundo dados da Associação Nacional dos Fabricantes de Produtos para Animais de Estimação (Anfalpet), ao todo, no Brasil, foram movimentados mais de 11 bilhões de reais no ano passado. Entre os gastos, destacam-se investimentos com alimentação, medica-mentos, serviços e acessórios para higiene e embelezamento dos animais. Só no Estado de Minas Gerais são 6.500 pet shops, evidenciando um setor em expansão que se torna cada vez mais profissional e especializado.

De casinhas em camurça a capas de pele sintética, as opções enchem os olhos dos donos.

Há seis anos no mercado, a empresária Fernanda Scarpelli possui uma loja na zona sul de Belo Horizonte que é referência em produtos sofisticados. De casinhas em camurça a capas de pele sintética, a loja tem diversas opções para quem quer agradar o bicho de estimação. Segundo Fernanda, os clientes têm buscado peças que, além de confortáveis, combinem com a decoração da casa. “Virou uma tendência. As pessoas querem algo que também se comunique com a própria casa. Hoje os animais de estimação fazem parte da família e merecem todos os cuidados”, destaca.

A poodle Panqueca sempre ganha um mimo de sua dona.

A publicitária Juliana Utsch, dona da ‘Panqueca’, uma poodle de dois anos, adora visitar os pet shops e ver as novidades. Além de levar sua cadelinha de quinze em quinze dias para tomar banho e, quando necessário, tosar o pelo, Juliana sempre compra um presente para Panqueca, desde um osso para mastigar até comidas diferentes. “Geralmente eu compro algo quando passo por lá, principalmente se for um brinquedo diferente. Gosto de fazer umas gracinhas. Sinto que bicho sente quando é bem vindo”, argumenta.

Fotos: Sônia Lavinas/Arquivo pessoal Juliana Utsch

Anúncios