Projeto da PBH vai proteger e restaurar o patrimônio cultural de Belo Horizonte

Posted on 14/04/2011

0


Primeiro prédio a ser contemplado pelo projeto é o conjunto IAPI

Iniciativa privada e poder público irão trabalhar juntos para conservar o patrimônio de Belo Horizonte e revitalizar instalações e monumentos da cidade que já têm sofrido os desgastes causados pelo tempo e vandalismo urbano. Esses são os principais objetivos do programa “Adote um Bem Cultural”, projeto da Prefeitura de Belo Horizonte que visa à restauração e conservação do acervo cultural da cidade. Durante o lançamento do programa, que ocorreu na última terça-feira (12) no Salão Nobre da PBH (Avenida Afonso Pena, 1.212, Centro), o prefeito Marcio Lacerda e alguns empresários assinaram o Termo de Cooperação Mútua e o Plano de Trabalho para a Adoção e Revitalização do Conjunto Residencial São Cristóvão, o IAPI, primeiro contemplado do programa. A solenidade contou com a presença da presidente da Fundação Municipal de Cultura, Thais Pimentel, do deputado estadual e representante da Assembléia Legislativa de Minas Gerais, Fred Costa, e da vereadora, Neusinha Santos, entre outros.

Os investimentos chegam aos R$ 500 mil e irão beneficiar mais de 900 lares.

As obras de revitalização do IAPI terão início no próximo dia 20 de abril e todo o trabalho feito ao longo da reforma do residencial ficará a cargo das empresas AkzoNobel/Tintas Coral e Casa & Tinta. De acordo com Carlos Alberto Piazza, diretor de comunicação da AkzoNobel, o projeto de revitalização do IAPI levará “cerca de 14 meses de execução entre o preparo das superfícies, das torres e a realização da pintura, e mais de 60 mil metros quadrados receberão nova pintura, beneficiando mais de 900 lares. Os investimentos chegam aos R$ 500 mil”, destacou. Durante a solenidade, foi anunciado que os parceiros da PBH para a realização das obras de revitalização e restauração do patrimônio público da capital poderão receber incentivos como a isenção de IPTU, por exemplo. A Lei Municipal de Incentivo à Cultura também fará parte do projeto e o objetivo é estabelecer parcerias e viabilizar economicamente a restauração dos bens culturais, compartilhando com os proprietários, empresas e a comunidade o cuidado com a cidade e seu patrimônio cultural.

O prefeito destacou a importância da sustentabilidade durante as obras.

De acordo com o prefeito Márcio Lacerda, “o programa Adote um Bem Cultural é uma iniciativa importante por meio da qual a Prefeitura abre uma possibilidade para que parceiros privados ajudem a cuidar do patrimônio da cidade”, disse. O prefeito ainda destacou o amor que os belo-horizontinos sentem pela capital e informou que esse programa servirá de exemplo para que todos possam dar mais atenção ao patrimônio público e tomar os devidos cuidados com a preservação. “Nós amamos essa cidade, mas ainda assim é preciso fazer um pouquinho mais para cuidar da nossa história e patrimônio.” O prefeito ainda informou que há a preocupação com a sustentabilidade e responsabilidade social por parte das empresas que aderirem ao projeto. De acordo com Márcio Lacerda, “é fundamental que os empresários que se sintam atraídos pelo ‘Adote um Bem Cultural’ também levem em consideração o cuidado com o meio ambiente, respeitando a diversidade de cada região, e, também, a geração de empregos para os moradores não somente do IAPI, mas de todos os conjuntos habitacionais que forem restaurados ou prédios históricos”, concluiu.

"Uma cidade de apenas 113 anos de vida tem muita história para contar" - Thais Pimentel, presidente da Fundação Municipal de Cultura.

A presidente da Fundação Municipal de Cultura, Thais Pimentel, comentou sobre a importância de mostrar para a população que, embora pareça jovem, Belo Horizonte não pode ignorar o seu passado. “O nosso maior desafio é mostrar para a população que uma cidade de apenas 113 anos de vida tem muita história para contar. O trabalho de revitalização e cuidado com o patrimônio da cidade só tomou corpo na década de 1980, quando surgiu o código de conduta, mas é preciso fazer mais, preservar e restaurar mais”, afirmou. Já o presidente da Associação Comunitária dos Moradores do IAPI, Carlos Alberto Pinheiro, desatacou que a revitalização do edifício, que é um marco histórico, vai contribuir para a melhoria do visual e do bem estar dos moradores. “Este monumento abriga uma população de cerca de cinco mil pessoas que hoje estão bastante felizes, pois essa é a conquista de um sonho antigo dos moradores”, contou.

Fotos: Warley Assis

Anúncios
Posted in: Cidades, Política